COLOCAO DE BALO INTRAGSTRICO
BALÃO INTRAGÁSTRICO
 
O balão intragástrico é um recurso clínico de tratamento da obesidade que consiste na colocação de uma prótese de silicone no estômago por endoscopia digestiva alta em regime ambulatorial com o paciente sedado e supervisionado por um médico anestesiologista.

O balão é preenchido por uma solução de metileno com volumes entre 400 e 700 ml até adquirir o formato esférico, ocupando grande parte do estômago. Promove diminuição do apetite e saciedade precoce pela presença mecânica do balão no estômago. Ele pode permanecer por até 06 meses no estômago. A urina deve sempre ser monitorada. Caso esteja azulada ou esverdeada, o médico precisa ser avisado imediatamente.

O balão intragástrico é indicado para pacientes com IMC igual ou superior a 27 kg/m² e inferior a 35 kg/m²; com IMC superior a 35 kg/m² e que não querem ou que apresentam contraindicações para o tratamento cirúrgico; preparo pré-operatório em pacientes superobesos (IMC >50 kg/m²) com objetivo de redução do peso e melhora das condições clínicas; e pacientes que não aceitam ou não suportam outras formas de tratamento clínico.

A colocação do balão é contraindicada em pacientes submetidos a ressecções gástricas ou fundoplicatura prévias,  dependentes de álcool ou drogas, que fazem uso crônico de anticoagulantes, gestantes, cirróticos descompensados, presença de varizes esofagogástricas, graus avançados de esofagite e esôfago de Barrett. Essas situações devem ser discutidas com o médico endoscopista ou cirurgião bariátrico previamente.

É indispensável, para esses pacientes, acompanhamento psicológico ou psiquiátrico, nutricional e retornos frequentes para que a perda de peso seja mais efetiva e duradoura. A atividade física além de auxiliar na perda de peso, é principal arma contra o reganho de peso após a retirada do balão.